sábado, junho 09, 2007

Baseball

Se ha desporto que define os EUA e' o baseball. Creio que um dos presentes que qualquer puto recebe assim que nasce e' um kit com os 3 utensilios de baseball mais importantes - uma bola, um taco, uma luva. Depois e' ve-los nos jardins, nos backyards, nos parques, a jogarem com os pais e com os amigos... o baseball aqui move multidoes, que se deslocam aos estadios, ou se reunem em frente ao ecra, para ver em accao as suas equipas preferidas. Da-me ideia que sera comparavel a' popularidade do futebol na Europa, mas com menos intensidade - aqui veem-se os jogos pelo prazer do jogo, nao pela competicao em si.

Pois eis que na passada sexta feira assisti ao meu primeiro jogo de baseball. Quando me convidaram, pensei em dizer nao - por varias razoes: por nao perceber nada do jogo, por estar convencido que nao deve haver jogo mais monotono que este e porque cada jogo demora no minimo 2 a 3 horas. Mas depois pensei: 'Why not'? Ja' que aqui estou, o melhor mesmo e' experimentar esta coisa dos desportos americanos.


La' fui. O jogo punha frente a frente a equipa de Detroit - os Tigers - a uma das equipas de Nova Iorque - os Mets. Diziam os especialistas que a coisa prometia, que ia ser um bom jogo. As 7 horas la estavamos para o inicio do desafio. O estadio, que aqui se chama Field ou Park (Comerica Park neste caso) estava cheio, e apresenta-se muito colorido e animado. Depressa me aprecebi que ir ao baseball e' mais do que ir ver um jogo. Enquanto este decorre, conversa-se, come-se, bebe-se, passeia-se, tiram-se fotografias... o jogo acaba por ser so' um pretexto para se ir passar umas horas ao estadio e estar com os amigos a queimar tempo e a deitar conversa fora. A paginas tantas resolvi perguntar: Entao mas o pessoal nao vem aqui para ver o jogo? A resposta foi: 'Well, como o jogo e' grande, ha' tempo para tudo... mesmo que nao se veja o jogo todo, tambem nao se perde nada de muito importante'. Faz sentido.

Ao fim de umas jogadas, e depois de me terem explicado as regras basicas, la' comecei a perceber a coisa. Continuo a achar que este nao e' o mais entusiasmante dos jogos, mas tenho agora uma impressao diferente. Ver ao vivo e a cores tem outro impacto - da' outro interesse. E acabei por nao achar a coisa nada monotona - entre cada 'inning' ou partes (sao 9 no total), havia musica para animar a malta, passatempos e situacoes engracadas a passar nos videowalls, para ajudar a passar o tempo.


No final, os Tigers perderam (tres a zero), mas nao foi isso que impediu a realizacao de um estrondoso e barulhento fogo de artificio a fechar a noite. Ao todo, foram duas horas e meia bem passadas. Agora fiquei com curiosidade de espreitar outros desportos igualmente americanos - o futeball, o hockey e o basketball... a ver vamos!

1 comentário:

Claudia disse...

Ainda vais sair daí dos EUA fanático de desportos... Imagino que ver ao vivo dá mais emoção (como no futebol...) mas "Basebol" parece-me super secante... aquelas constantes cuspidelas dos jogadores enojam-me. Outro desporto que também não me inspira nada é o "American Football". Cambada de mongos abrutalhados a correr com uma bola.... são opiniões, claro! Eheheheheh