quinta-feira, fevereiro 15, 2007

Tardes

12.53 pm. Regressa-se do almoco. Escusado sera dizer que a seguir a um 'burger' ou a uma pizza nao apetece trabalhar. Tudo por culpa das enzimas. Nao e' porque estamos ja cansados de dar o litro toda a manha, nem porque temos pela frente mais uma infindavel tarde de e-mails, reunioes e papeis para despachar. As verdadeiras culpadas de nao nos apetecer trabalhar sao as enzimas. Malditas. Comecam a trabalhar, decompoem o que comemos com gosto, libertam uma sensacao de bem estar, que naturalmente nos torna menos activos. Mas la fazemos o esforco. Sentamo-nos a' secretaria, com a chavena de cafe' a' frente. Ou melhor, com o balde de cafe' a' frente. Aqui nao se faz a coisa por menos.

14.00 pm. Mais uma reuniao. Os mesmos actores, o mesmo argumento, o mesmo desenlace da reuniao da semana passada. Cheira a episodio repetido de uma serie de grande sucesso, enquanto nao chegam as novas temporadas. Estilo 'encher couricos' quando nao se tem nada de novo a apresentar. Mas como nao temos melhor para fazer, deixamo-nos estar. Ja conhecemos os dialogos e os cenarios, mas comparecemos sempre, mecanicamente.

15.19 pm. Chega mais um e-mail, a juntar aos 43 que desde o inicio do dia entopem a mailbox. Este vem de Portugal. Uma amiga pergunta como vao as coisas. Faco uma pausa para deitar comversa fora. Quebro a rotina, aproveito para manter os contactos em dia, e para perguntar por novidades. Como esta Portugal? Chove? Faz sol? Ha mais alguem a divorciar-se?... Depressa regresso ao trabalho. Ha mais um processo para rever, e esta quase na hora da 'Telco' com o cliente. Aqui usa-se muito disto - Telco, diminuitivo de 'Conferencia Telefonica'. Maneira moderna de dizer que do longe se faz perto, gracas a' tecnologia. Juntam-se as partes interessadas, nao importam quantas nem onde estao. Todos, a volta de um telefone, a partilhar ideias, planos e datas.

16.37 pm. Stress no armazem. Normalmente e' virtual, poucas vezes fundamentado. E o mais engracado e' que surge sempre quando o camiao esta' para sair.
- O sistema nao da!...
- Mas nao da' como? Nao funciona? Esta em baixo?...
- Nao, funciona!... So' que nao da'!...
Respiro fundo.
- Mostra-me o que estavas a fazer...
Ele mostra. Tinha-se esquecido de indicar a quantidade. Nada de importante, quando se esta a preprar um camiao para sair. Respiro fundo outra vez. Paciencia. Muita Paciencia.
- Tudo OK? Ainda precisas de mim ou posso-me ir embora?
- Yeah, you can go now! Thanks, men!

18.04 pm. Ja chega por hoje. Foi mais um dia duro. Fizeram-se progressos, resolveram-se problemas, melhoram-se processos, optimizaram-se esforcos. Nao se cumpriram objectivos, mas nao foi mau de todo. Esperemos que amanha tambem o seja... Olho la para fora, por cima do meu cubiculo. Anoitece de mansinho. A neve comeca a cair com mais intensidade. Tempo de ir para casa. Arrumo o portatil, ponho a mochila as costas, enfio o gorro na cabeca e enfrento o frio do final de tarde. E, claro, desligo a ficha 'Trabalho' ate' a' manha seguinte. Mas nem sempre.

1 comentário:

Claudia disse...

Olá Cândido,
Tudo bem?
Dá-me o teu mail e telefone/telemóvel, preciso de te contar umas novidades!!
Beijinhos