segunda-feira, novembro 27, 2006

The Big D

Aproveitando os dias feriados que aqui se viveram neste ultimo fim de semana, resolvi passar umas horas em Downtown Detroit. Ja me tinham dito que nao havia grandes motivos para visitar esta parte da cidade, que poderia ser ate' um pouco perigoso, mas resolvi ir ver com os meus proprios olhos. Nada melhor do que tirarmos as nossas proprias conclusoes, depois de termos visto ou estado num determinado sitio.

Quando se pensa em Detroit, pensa-se necessariamente numa grande cidade. E o conceito de uma grande cidade tem encerrado em si a ideia de muito transito, magotes de gente a andar pelas ruas, a' pressa para entrar no emprego, para apanhar o autocarro, ou simplesmente a passear. Numa cidade grande esperamos movimento, pessoas, confusao... esperamos accao, com tudo acontecer ao mesmo tempo. Detroit e' uma cidade em que nada disto acontece. E' uma cidade profundamente triste, calada, sozinha. Enquanto passeava por aquelas ruas imensas, conseguia avistar apenas uma ou outra pessoa. Ruas houve que atravessei sem me ter cruzado com quem quer que fosse. Nao que me sentisse de algum modo inseguro (afinal, nao havia ninguem para me fazer mal), mas a sensacao de passear no meio de ruas desertas transmitia-me a sensacao de estar a passear por uma cidade abandonada, em que apenas os mais desfavorecidos ou desprotegidos ainda permanecem, contra vontade, simplesmente porque nao lhes foi estendida a hipotese de sair.

A propria arquitectura da cidade nao ajuda. Muitos dos predios que se alinham nas avenidas centrais estao abandonados, degradados ou mesmo a cair. Muito esta a ser feito no que toca a renovar e a revitalizar a cidade, mas nao sei porque, tenho a sensacao de que nao vai ser facil reconstruir uma cidade onde ja ninguem habita, em quem ja ninguem acredita.

Os unicos momentos em que a cidade acorda deste estado de 'dormencia' acontecem nos dias de jogo - basebol, football ou basket. Multidoes invadem as ruas e avenidas, pintando-as de cor, alegria e entusiasmo. Mas, passando o momento do jogo, a cidade volta ao seu estado de adormecimento, entregue apenas a si propria. E' uma cidade que se ve bem em 3 ou 4 horas. Tirando a zona ribeirinha e o Renaissence Center, efectivemente nao encontrei nada de muito interessante. Ha um ou outro museu que ainda irei visitar, mas nada mais.

Creio que o sentimento que melhor descreve Detroit (ou "The Big D" como e' chamada por aqui) e' Incomodo. Incomoda tanta solidao, tanto desinteresse, tanto abandono.

Apesar disso, ainda tirei algumas fotos, que aproveito para partilhar convosco:

So mais um a terminar. Encontrei no Tube este video (algo artistico, e' certo) que mostra uma visao realista da cidade - do bom e do mau que nela se pode encontrar. Vejam, e tirem as vossas conclusoes.

3 comentários:

Maria joao disse...

o metro/comboio faz impressao. Passa no viaduto super estreito...medo!
Parece uma cidade meio esquisita
Onde para os americas todos??

mãe disse...

não achei nada esqusita. Igual a tantas outras : prédios, monumentos,alguma gente-também era feriado- eles os americanos estão fartos disso - mas o desconhecido tornou se conhecido... acho bem! beijos

Luís Rodrigues disse...

Vives nesta cidade? A Karmann é nesta cidade?