segunda-feira, maio 21, 2007

A Historia do Carro Abalroado - Episodio 1

Na minha rua (em Portugal, diga-se) ja aconteceu um pouco de tudo no que respeita a acidentes de automovel. Desde o cromo que nao para no cruzamento para dar prioridade e leva com outro em cima, passando pelo gentil condutor que para na passadeira para dar passagem aos peoes e leva com outro por tras, ate' ao bebado mais enfrascado que se espeta contra os carros estacionados e depois se poe em fuga - ja' por la' passaram todos. De dia, de noite, com carros velhos, com carros novos, com condutores experientes ou macaricos. E e' sempre um momento alto la na rua. Depois de uma chiadeira brutal, vem o 'Catra-Pum' violento e seco, anunciando que 'Pronto, la houve mais um que se espetou'. Depois ha' o ritual de ir ate a' janela, observar o cenario, observar os envolvidos, esperar pela policia, escutar as conversas e antecipar as reaccoes. E tem a sua piada observar tudo isto. Quando o carro envolvido nao e' o nosso.

Ora, quando o carro que jaz amachucadinho e' o nosso, a coisa muda drasticamente de figura. E de que maneira. Foi precisamente isso que, involuntariamente, descobri esta noite. Nao estava la para assistir a' cena (felizmente), mas a minha mae encarregou-se de me dar a boa nova:

- 'Olha, partiram-te o carro todo esta noite.'
- 'Como?!'
- 'Pois, enfaixaram-se no teu carro, partiram o lado do condutor todo e depois puseram-se em fuga'.

5 e meia da manha, uma boa hora para partir um carro alheio, sim senhor. Bonito. Quem ja esteve envolvido num aparato destes, sabe que aqui comeca uma novela que tao cedo nao vai terminar. Ainda para mais que, acontecendo-me a mim, nao podia ter contornos simples - nao me acontecem muitas coisas estranhas, mas quando acontecem, nunca sao simples. Querem ver?

Ora, o que se faz nestas situacoes? Chama-se a policia, certo? Resposta: 'Nao vamos! Vamos la fazer o que, nao podemos identificar o outro carro envolvido nao vamos la fazer nada.' E e' para isto que pagamos impostos. Bem, se a policia nao vem, e porque sao 5 e 30 da manha nao se consegue pensar com grande clareza, vai-se apanhar uns cacos do carro, tentando reunir algumas provas que levem a identificacao do OVNI (Outro Veiculo Nao Identificado). Entretanto, ja de manha, reboca-se o carro ate a' Toyota e averigua-se no bairro se alguem viu ou ouviu alguma coisa. Ouvir toda a gente ouviu, mas ver ninguem viu nada. Depois de muito procurar, la' se descobre que houve um vizinho madrugador que ate estava a' janela na altura e que viu que era um jipe castanho. E matricula? 'Ah e tal, nao vi! Os tipos fugiram'. Fica-se na mesma, mas insiste-se de novo com a policia, levam-se os bocados recolhidos no local do crime e efectua-se a participacao do sucedido (para efeitos de seguro). A policia insiste - 'O minha s'hora, nao tenha esperancas, isso agora vai ser quase impossivel de encontrar um carro a quem faltam estes bocados'. Resignamo-nos com o facto, sem grande alternativa.

Mas e' precisamente aqui que a historia comeca a ter contornos altamente sinistros. Passadas 2 horas da participacao, a minha mae recebe um telefonema da policia que lhe diz que 'Grande coincidencia, talvez tenhamos encontrado o carro que lhe causou o acidente - foi agora rebocado para o parque da policia.' Proximo passo - ir ate' ao tal parque. E sim, efectivemente la estava ele - o Jipe Castanho, amassado e' frente, com tinta cinzenta por todo o lado. Verificam-se se os bocadinhos encaixam e sim, encaixam. Nisto, aparece o dono do carro... com uma conversa, no minimo estranha...

- 'Sabe, roubaram-me o carro esta noite! Hoje ia de manha para o trabalho e, quando sai' de casa nao o vi la'. Participei logo a' policia o ocorrido.' - diz o homem.
- 'A que horas?'
- 'As 8.'
- 'E como e' que o carro foi encontrado?'
- 'Ah fui eu que o encontrei, numa rua perto da minha casa'!

Ora... sou so' eu, ou esta teoria parece colada com muito cuspo? Quantas historias (veridicas) voces ja ouviram de pessoas que dao o carro como roubado, e passado uma ou duas horas, o encontram, ainda para mais ao pe de casa? Pois, nao joga, pois nao? Nao. Mais estranho ainda - quantos carros roubados conhecem voces que nao tem sinais de arrombamento - nem na porta, nem nos vidros, em lado nenhum? Pois, continua a nao jogar, pois nao? Nao. Tiram-se impressoes digitais, trocam-se apolices de seguro, o homem sempre muito prestavel, da a informacao toda. 'Sabe, eu tambem nao tive culpa, roubaram-me o carro...'. Pois, ta bem, ta! O pior vai ser provar que isto e' uma tramoia bem armada - mas a mim ninguem me convence que o carro nao foi nada roubado e que estava a ser conduzido por ele ou por alguem conhecido ou da familia. E provar? Vai ser dificil, senao mesmo impossivel.

A saga continua com as seguradoras ao barulho - ja la tem a participacao, vamos ver quais as cenas dos proximos capitulos. Estou bastante interessado para descobrir ate que ponto os 800 euros que ando a pagar todos os anos, sao bem empregues ou nao. E so' espero que o facto de nao estar por Portugal nao complique o processo burocratico - so me faltava ter que ir ate la' de proposito para tratar disto!

Mas, afinal de contas, e o meu carro, perguntam voces, ficou muito danificado? Depende do ponto de vista - lado do condutor amassado, eixo traseiro danificado (subiu o passeio tal foi a violencia do embate), jantes partidas, nada que uns 3000 euros nao resolvam. Desde que nao me saiam do bolso... por mim, tudo bem.

Nao sei muito bem quando vira' o episodio 2 desta saga, mas fiquem atentos. Passem por ca' com regularidade, isto vai dar que falar. E eu ca estarei para vos relatar as peripecias.

2 comentários:

Maria João disse...

já pensaste vender as tuas trocas e baldrocas à tvi?? puxa, acontec-te tudo....

Claudia disse...

Credo Cândido!!!
Que história... tu, realmente, tens cá um azar... mas essa pessoa claramente não parece estar a dizer a verdade... Não podes processá-lo? Quando me roubaram o carro, a 1ª coisa que fiz foi dirigir-me à polícia...
Beijinhos... tens que te ir benzer!
Claudia